16 de setembro de 2010

Conhecendo Buenos Aires - Paty Marangoni

em 16 de setembro de 2010 |
Adoro Buenos Aires. É uma cidade fantástica! Sempre há algo diferente para conhecer. Em julho, a Paty Marangoni,  autora do Blog "Em Quatro Palavras", visitou Buenos Aires. Como eu sei que ela adora escrever (e os textos  são ótimos), pedi para ela escreveu um texto sobre sua visita à Buenos Aires! Ficou ótimo ;)

Conhecendo Buenos Aires

Por Paty Marangoni

Buenos Aires é, certamente, um lugar que vale a pena conhecer.
Quando decidimos sobre a viagem, optamos por viajar no inverno porque a cidade, a nosso ver, é mais bonita nessa época.
Apesar de ser alta temporada (julho), fechamos o pacote em fevereiro o que nos deu um bom preço nas passagens e hotel.
Particularmente, acho que valeu a pena fechar pacote turístico com a agência de viagens por dois motivos: 1º) pelo transporte aeroporto-hotel x hotel-aeroporto (porque o centro de Buenos Aires é longe do aeroporto e aí o taxi, apesar de ser barato lá, acaba saindo caro) e 2º pelo city tour (que é feito numa manhã, mas dá pra conhecer vários lugares que, de repente, nem esteja no itinerário planejado).
Fizemos um pacote para seis dias e cinco noites.
Chegamos em Buenos Aires super cedo, antes das oito da manhã, entretanto, é preciso tomar cuidado com os horários, porque os hotéis só fazem check in as duas da tarde.
Nosso hotel ainda foi bacana e assim que abriu uma vaguinha já nos cedeu o quarto, sem cobrar outra diária! Isso foi a primeira coisa legal que vimos na Argentina.
A viagem, como foi planejada com bastante antecedência, nos possibilitou pesquisar bastante sobre os bairros e lugares que queríamos conhecer.
Dividimos os dias por bairros e tipos de visitas.
Fizemos dias extremamente culturais, visitando monumentos, lugares históricos, museus, igrejas e etc. E tivemos dias para compras (porque ninguém é de ferro e o peso estava valendo metade do real). Para os locais que íamos, já programávamos o almoço e/ou o café da tarde para o mesmo lugar em que estaríamos e as jantas eram sempre próximas do hotel porque saímos todas as noite também.
Das compras ficou aquele gostinho de quero mais. Achamos algumas coisas baratas, em outlets e algumas lojas por lá, mas nada que fosse muito mais barato do que no Brasil. Talvez porque era alta estação, muitos turistas pela cidade, não havia nada que fosse absurdamente mais barato.
Levamos dinheiro em dólares e em pesos, já trocados no Brasil. O cambio estava mais favorável lá e se você tem cartão, leve apenas dinheiro suficiente para trocar por pesos para pagar o taxi, a gorjeta (lá se chama “propina”) dos garçons, lembrancinhas em feirinhas e o show de tango. Alguns lugares só aceitam pesos, mas todos em que fomos aceitavam cartão de crédito.
Dos bairros que visitamos eu recomendo todos: Palermo, San Telmo, Recoleta, Puerto Madero e o Centro (é claro). O bairro La Boca estava incluído no city tour e, por isso, deixamos ele de fora, até porque lá não há muito o que se visitar, além do estádio do Boca Juniors e o Caminito (lugar só para os turistas). Os taxis são muito baratos e você pode conhecer a cidade toda, mas tome cuidado porque, como em todo lugar, sempre tem aqueles que querem tirar vantagem do turista e não ligam o taxímetro ou começam cobrando o valor acima do piso (que é de A$4,80, mais ou menos R$2,40). Se ele não quiser ligar o taxímetro, desça e procure outro. Taxi é o que não falta por lá.
Muita coisa é possível fazer a pé, se o seu hotel ficar pelo centro. Você descobre pracinhas, bares, cafés muito legais. Visitamos alguns que nem estavam no roteiro e foi muito legal.
Fomos em duas baladas (que lá eles chamam bolichos) muito legais: Crobar e Asia de Cuba. As boates, em sua maioria são restaurantes até a meia-noite. Só depois é que abrem para balada. Recomendo as duas.
Também fomos num show de tango (não poderia faltar né?). Escolhemos o Sr. Tango, que, segundo quem já foi em outros, é o maior e mais bonito. Nós adoramos. Compramos os ingressos com o guia turístico do nosso pacote. Você pode optar por janta e espetáculo ou apenas espetáculo. Mas já aviso, se você escolher apenas o show o ingresso será mais barato, mas você não ficará numa mesa tão bem posicionada quanto aqueles que foram, também, para jantar.
Planejando bem e tomando cuidado para não se deslumbrar nas lojas e nos lugares, dá tempo pra conhecer muita coisa em Buenos Aires.

Lugares que você não pode deixar de ir:

Casa Rosada (no Centro)
Obelisco (no Centro)
Ponte de La Mujer (em Puerto Madero)
Galerias Pacífico (Centro)
Igreja del Pilar (Recoleta)
Igreja de San Telmo (San Telmo)
Feira de antiguidades de San Telmo (aos domingos pela manhã em San Telmo)
Teatro Cólon (Centro)
Buenos Aires Design (Recoleta)
Museu Nacional de Belas Artes (Recoleta)
Papelaria Palermo (Palermo)

Fiquei me devendo alguns lugares que pretendo visitar na próxima ida pra lá.

Museu Evita
Café Tortoni
Monumento da Flor de Metal
Biblioteca El Ateneu

Os argentinos são extremamente agradáveis e nós só encontramos atendentes atenciosos e esforçados em se comunicar. Mas não se iluda, muito poucos falam português e se você acha que enrolando o espanhol consegue se safar, esqueça. Muita coisa é diferente e é preciso prestar muita atenção pra entender.
A gente deu boas risadas por lá, por conta disso.

Você vai voltar pro Brasil e vai querer viajar pra lá de novo!

5 Comentários:

Gabriel disse...

Oi Paty,

Sabe me dizer em qual Hotel você ficou?

Paty Marangoni disse...

Oi Gabriel
Ficamos no hotel Dazzler Libertad. Como todos os hotéis do centro ele é mais antigo, com quartos mais velhos, mas tudo muito arrumadinho e limpo. Além disso, os atendentes foram sempre ótimos, muito atenciosos e prestativos. Também adoramos a localização dele. É muito boa (fica na esquina das ruas Paraguay e Libertad), uma quadra da avenida Nove de Julho e umas quatro quadras da calle Florida (ótima pra compras). Eu recomendo!

Rodrigo Fabre disse...

Eu fui parceiro da Paty nessa empreitada, e assino embaixo todas as palavras dela.

Só vale lembrar que, quando forem procurar um Taxi, é bom optar pelo carro que tem uma placa em cima escrito "Radio Taxi". O único taxi que pegamos sem essa placa, quis nos enrrolar com a desculpa do "taximetro quebrado". Mas, acabamos nos saindo bem.

E é bom aprender um pouco de espanhol sim, pois eles podem errar até no seu nome. (Né Paty?)

Fernanda disse...

Oi Paty e Rodrigo. Adorei o texto. Quero visitar Buenos Aires também e como vou sozinha queria saber qual empresa vocês contrataram para fazer a viagem. Todos os passeios estavam incluídos? Como é a noite de Buenos Aires? abraços e desde já agradeço.

Paty Marangoni disse...

Oi Fernanda
Nós fizemos o pacote pela Agência Flug Viagens aqui de Criciúma, com minha amigona Gabi.
Apenas o transfer aeroporto x hotel - hotel x aeroporto e o city tour estava inclusos no pacote, além das passagens e das diárias com café da manhã no hotel.
Mas a operadora pela qual a agencia fechou o pacote errou o nome do Rodrigo na plaquinha na chegada ao aeroporto(por isso ele brincou ali em cima no comentário dele)e, por conta desse erro (que nos fez ficar mais de meia hora esperando o transporte), nós ganhamos um tour de compras que não estava previsto no pacote original.
As baladas e o show de tango nós programamos por nossa conta (pesquisamos sites e blogs como o da Clá), mas a guia contratada para nos atender (que foi extremamente simpática e atenciosa) tinha toda a programação de shows da cidade. Então, assim que conversamos com ela já no primeiro dia compramos o ingresso. Até porque, comprando com guia tem a vantagem deles te pegarem e deixarem de volta hotel.
A noite de Buenos Aires é MARAVILHOSA. As duas baladas que fomos foram espetaculares. A gente ve muita gente bonita e todos são muito simpáticos e brincalhões quando descobrem que somos do Brasil. São muitas opções de lugares para ir!
Além das baladas nós tiramos a primeira noite para passear pelas rendondezas do hotel e acabamos indo parar na Casa Rosada, que é lindíssima a noite! Andar a noite é tranquilo, desde que não seja muito tarde e só se caminhe pelas ruas principais. A cidade é uma metrópole então há muita gente nas ruas até muito tarde, mas é bom ficar sempre ligado, afinal mesmo linda, é uma cidade grande.
Espero que tenha ajudado.
Abraço

Postar um comentário

Arquivo

  ©Viagem e Viagens | Licença Creative Commons 3.0 | Template exclusivo Dicas Blogger